Fila para transplante de córnea em SP diminui 40%

A fila para transplante de córneas no Estado de São Paulo caiu 40,5% nos últimos três anos. O dado consta de balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde. A Central de Transplantes encerrou o mês de agosto com 3.129 pacientes na lista de espera pelo tecido. No mesmo período de 2003 eram 5.265 inscritos. Para a secretaria, esse resultado é fruto do aumento na captação de córneas e, conseqüentemente, dos transplantes realizados. De janeiro a agosto deste ano foram feitas 3.492 cirurgias no Estado, 13% a mais do que no mesmo período de 2005, quando houve 3.098 transplantes, e 56% superior às 2.237 operações realizadas entre janeiro e agosto de 2004. Se o mesmo ritmo for mantido, São Paulo encerrará o ano com recorde histórico no número de transplantes de córneas, que deverá superar a marca das cinco mil cirurgias. O recorde anterior foi em 2005, com 4.620 transplantes. Também houve aumento no número de transplantes de órgãos no Estado. De janeiro a agosto foram realizadas 750 cirurgias, 9% a mais do que no mesmo período de 2005, com 686 transplantes. O universo de potenciais doadores de órgãos é menor que o de córneas, pois a retirada de um órgão para transplante só pode ocorrer com o coração do paciente ainda batendo após a morte encefálica. Já as córneas podem ser aproveitadas mesmo após a parada cardíaca do doador.

Agencia Estado,

05 de setembro de 2006 | 11h35

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.