Fiocruz cria teste mais barato para rotavírus

Lâmina, reagente químico, amostra do paciente e uma espera de 3 minutos. É assim, rápido e simples, o novo teste para diagnóstico do rotavírus, agente causador de diarréias agudas que matam, anualmente, cerca de 600 mil crianças menores de 5 anos no mundo, e atingem em torno de 300 mil no Brasil. Com tecnologia nacional, desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o kit dispensa refrigeração, é tão eficaz quanto os usados hoje no País, todos importados, e ainda custa 10 vezes menos. O teste rápido, que diagnostica o rotavírus do grupo A, o mais freqüente no País, traz ainda outro diferencial: foi testado para os sorotipos circulantes no Brasil, ao contrário dos concorrentes importados. ?Isso é importante epidemiologicamente?, observa o pesquisador que desenvolveu o kit, Waldemir de Castro Silveira, do Instituto Oswaldo Cruz, da Fiocruz. Pela descoberta, ele ganhou o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o Sistema Único de Saúde (SUS). Silveira usou como reagente um látex composto de microesferas, que, por sua vez, têm acopladas um anticorpo contra o vírus. Em uma lâmina, ele pinga uma gota da substância e mistura com uma gota de fezes do paciente. Se o resultado for positivo, as microesferas se aglutinam. ?O teste é simples e pode ser usado facilmente em áreas distantes, como no meio da selva amazônica, pois não depende de geladeira e não há qualquer dificuldade no transporte. Em 3 minutos confirmamos o resultado?, explica Além disso, os kits importados custam em média R$ 6 a unidade. Espero que o produto nacional seja comercializado por algo em torno de R$ 0,60. A licença da Agência Nacional de Vigilância Sanitária deve sair até abril. Segundo o pesquisador, o novo teste apresenta 99,9% de especificidade, ou seja, a possibilidade de alguém que não tenha a doença ter um diagnóstico positivo é quase nula. Já a sensibilidade, que é a capacidade que o teste tem de reconhecer as pessoas que estão com a doença, é de 98%.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2007 | 09h00

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.