Fabrizio Bensch/REUTERS
Fabrizio Bensch/REUTERS

Funcionária da Secretaria de Saúde de Palmas é a primeira vítima do coronavírus no Tocantins

Francisca Romana Souza Chaves, de 47 anos, era hipertensa e faleceu em um hospital particular da capital

Mariana Hallal, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 14h27

O Estado do Tocantins registrou sua primeira morte por coronavírus. Francisca Romana Souza Chaves, de 47 anos, era assistente social da Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. Ela faleceu na terça-feira (14) em um hospital particular da capital. De acordo com a Secretaria, a mulher era hipertensa.

Francisca foi a segunda pessoa a ter resultado positivo para infecção por coronavírus no Estado e estava internada desde 18 de março. Ela contraiu o vírus após ter contato com o primeiro caso confirmado no Tocantins. Em nota, a prefeita Cinthia Ribeiro disse que “Romana foi uma guerreira ao se expor voluntariamente para nos defender”. O governo ainda não informou se a servidora foi contaminada no exercício da profissão.

Depois do óbito, a prefeitura de Palmas, que concentra 17 dos 27 casos confirmados no Estado, reforçou a importância do isolamento social e das medidas de higiene. Na contramão da orientação da capital, o governo do Tocantins havia flexibilizado as medidas de isolamento e permitiu a abertura do comércio. Os estabelecimentos que optarem por abrir as portas devem garantir o distanciamento entre clientes e colaboradores, higienizar os banheiros, manter os ambientes arejados e disponibilizar utensílios descartáveis nos serviços de bebida e alimentação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.