Funcionários da ONU são vítimas da dengue no DF

O escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) de Brasília teve de suspender o expediente hoje por causa da dengue. Seis de seus 20 funcionários apresentaram sintomas da doença, ao longo dos últimos dez dias. Três tiveram a infecção confirmada e os outros casos estão sob investigação. Técnicos da vigilância ambiental visitaram a luxuosa casa onde o escritório está instalado, no Lago Sul de Brasília, e identificaram a presença de focos do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

LÍGIA FORMENTI, Agencia Estado

25 Março 2010 | 18h12

Por meio da assessoria de imprensa, o UNODC informou que o escritório foi mais uma vítima da epidemia que atinge o Distrito Federal. O DF vive um aumento expressivo do número de casos da doença neste ano. O último boletim epidemiológico mostra que, de 1º de janeiro até 23 de março, foram confirmadas 2.117 infecções.

Os focos do mosquito foram encontrados no jardim. Funcionários de uma obra vizinha afirmaram que há tempos não era limpa a piscina da casa onde o escritório está instalado. Por meio da assessoria de imprensa, a UNODC informou que já foi feita uma nova limpeza da piscina e assegurou que a manutenção do local é feita de forma adequada.

Mais conteúdo sobre:
dengue DF ONU funcionários

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.