Fundação Zerbini contratou empresa de diretor da instituição

A corretora que cuidou dos seguros médicos do Instituto do Coração de São Paulo (Incor) entre 2004 e 2006 tem como sócio José Ramires, o cardiologista que ocupava as presidências do Conselho Diretor do Incor e do Conselho Curador da Fundação Zerbini na época. Ramires esteve nesses postos de 1999 a 2006. Segundo advogados ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, o fato de um dirigente de uma instituição como o Incor - que se mantém com os recursos privados da Zerbini e os recursos públicos do governo de São Paulo - contratar uma empresa que pertence a si próprio é, ?no mínimo, eticamente comprometedor?. Eles dizem que o contrato precisa ser investigado e que, diante da constatação de que o Incor sofreu prejuízo, os dirigentes envolvidos devem enfrentar um processo na Justiça. Questionado pelo Estado, José Ramires afirmou que não participa das decisões da corretora, a J.R. Fernandes Corretores de Seguros Ltda., que tem escritório no centro de São Paulo. O negócio, segundo ele, é conduzido por seu irmão, Sérgio Ramires. ?Não me recordo desse caso em particular?, disse o médico. A Fundação Zerbini custeia grande parte das atividades médicas e de pesquisa do Incor, o maior centro de tratamento de doenças do coração na América Latina. Em conseqüência de problemas administrativos nos últimos anos, a Zerbini se viu mergulhada numa dívida de R$ 245 milhões, e essa crise chegou a ameaçar o funcionamento de setores do Incor. Todos os contratos assinados recentemente estão sob suspeita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.