Gabinete de emergência em Roraima tenta isolar vírus da dengue tipo 4 para evitar disseminação

Agentes visitam bairros de Boa Vista onde foram identificados casos para mapear novas incidências

Agência Brasil

11 de agosto de 2010 | 21h00

BRASÍLIA - Depois do registro de quatro casos suspeitos de dengue tipo 4 em Boa Vista, capital de Roraima, o Ministério da Saúde e autoridades locais tentam, agora, isolar o vírus no Estado para impedir que ele chegue a outras partes do País.

Nesta quarta-feira, 11, agentes comunitários iniciaram visitas às casas de moradores dos bairros Buritis, Santa Teresa, Pricumã e Cidade Satélite, onde foram identificados os casos suspeitos, para mapear se há novas incidências. O trabalho, chamado de busca ativa, deve ser feito até o final da próxima semana, de acordo com o ministério.

Outra medida adotada é a aplicação de inseticida em locais propícios para os criadouros do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti. O ministério emitiu um alerta nacional sobre a possível entrada do vírus tipo 4 no Brasil.

O sorotipo viral 4 da dengue está fora do território nacional há 28 anos. Por não circular no País durante esse período, a maior parte dos habitantes não tem imunidade contra esse tipo da doença, situação favorável ao surgimento de uma epidemia, segundo o infectologista da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Edmilson Migowiski.

Outro agravante é se a pessoa tiver contraído a dengue tipo 1, 2 ou 3 e for, depois, infectada pelo tipo 4. Isso aumenta a chance de desenvolver a forma mais grave da doença. “É uma situação extremamente preocupante. Você tem uma população que já teve o vírus antes e está vulnerável a um novo. O índice de letalidade pode ser muito maior”, alerta o especialista.

O coordenador do Programa Nacional de Controle da Dengue, Giovanini Coelho, que está em Boa Vista, reconhece o risco de transmissão acelerada caso ocorra a dispersão do tipo 4. “A possibilidade de contágio é muito grande se esse sorotipo circular nos centros urbanos”, afirmou.

O ministério e as secretarias estadual e municipal da Saúde montaram uma espécie de gabinete de emergência para monitorar o vírus tipo 4 em Roraima, que integra a lista dos oito Estados com maior incidência de dengue em 2010. O sorotipo 4 circula em dez países do continente americano, como a Venezuela, que faz fronteira com Roraima e por onde pode ter ocorrido a entrada do vírus.

Estudo de uma fundação do Amazonas teria identificado o tipo 4 da dengue em Manaus, antes dos casos registrados em Boa Vista. Porém, a pesquisa foi rejeitada pelo Ministério da Saúde, pois as contraprovas dos exames, feitas por um laboratório do ministério, não comprovaram a presença desse sorotipo.

Após exames preliminares apontarem a ocorrência do vírus 4 em Boa Vista, as amostras estão sob análise do Instituto Evandro Chagas, em Belém, para testes complementares. De janeiro a 3 de julho deste ano, foram registrados 788.809 casos de dengue no Brasil - 158,7% a mais em comparação com o mesmo período de 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.