Garoto que recebeu ácido em hospital de MG apresenta melhora

Menor de dois anos não precisa de medicação, mas alimentação via oral ainda está suspensa

Solange Spigliatti - Agência Estado

13 de abril de 2012 | 13h58

SÃO PAULO - O garoto Allan Breno Castro, de 2 anos, que ingeriu ácido no lugar de sedativo no último domingo, 8, apresentou melhora em seu estado de saúde nesta sexta-feira, 13, segundo boletim do hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte. Ele já consegue deglutir a própria saliva e as queimaduras visíveis da boca apresentam um bom estágio de cicatrização, informa o boletim.

 

Allan permanece em bom estado geral, sem a necessidade de medicação analgésica, mas a alimentação por via oral continua suspensa. Nesta sexta-feira será iniciada a dieta líquida, através da sonda colocada no estômago. De acordo com o hospital, já há uma previsão de alta da UTI neonatal para a segunda-feira, 16, quando a criança será transferida para o Setor de Pediatria do Hospital Felício Rocho.

 

Allan foi internado no Hospital Infantil São Camilo no último domingo, após sofrer uma queda. Quando passava por procedimento para realizar uma tomografia, recebeu ácido tricloroacético, produto usado no tratamento de verrugas, ao invés de sedativo. Ele foi transferido para o Felício Rocho, onde foi internado na UTI.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeácidohospitalcriançaVida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.