Shysuo Araki
Shysuo Araki

Gêmeos siameses são separados em Goiás

Meninos, de 5 anos, nasceram colados pelo abdome, tórax e bacia; eles também nasceram com três pernas, uma delas malformada

Marília Assunção, Especial para O Estado

25 Fevereiro 2015 | 17h05

GOIÂNIA - Os irmãos siameses Arthur e Heitor Brandão, de 5 anos, foram separados após mais de 14 horas de cirurgia. Os meninos nasceram colados pelo abdome, tórax e bacia e compartilhavam o fígado e a genitália.

Eles também nasceram com três pernas, sendo uma delas malformada. Com a separação, ficaram com uma perna cada e a terceira foi aproveitada para a recomposição de outras áreas dos corpos.

A separação ocorreu no Hospital Materno Infantil e começou às 10h30 de terça-feira, 23. Heitor saiu da cirurgia à 01h20 e Arthur, à 01h50 desta quarta. Eles foram encaminhados para a Unidade de Terapia Intensiva do HMI onde permanecerão internados. 

Segundo primeiro boletim médico, o estado de saúde dos garotos é grave e eles respiram com a ajuda de aparelhos.

Liderada pelo cirurgião Pediátrico Zacharias Calil, a complexa cirurgia mobilizou 51 profissionais, entre cirurgiões pediátricos, anestesistas, ortopedistas, médicos intensivistas, cirurgiões plásticos, cirurgiões vasculares, pediatras, biomédicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nefrologista e cardiologista.

Com cinco anos de duração, essa foi uma das mais longas preparações para este tipo de procedimento, no qual a unidade é referência. Os pais dos meninos se mudaram da Bahia para Goiás, onde vivem desde o parto, realizado no HMI em abril de 2009. A unidade já acompanhou 28 casos de siameses e, com esta, já realizou 12 cirurgias de separação.

Mais conteúdo sobre:
Goiás siameses

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.