Gene pode ser 'responsável' por reações alérgicas

Estudo europeu afirma que terapia genética pode ajudar no tratamento contra alergias.

BBC Brasil, BBC

28 de dezembro de 2007 | 18h04

Cientistas europeus afirmam que certas alergias podem ser provocadas pela atividade de um gene que interfere no funcionamento do sistema imunológico quando encontra determinados alérgenos.De acordo com os cientistas do Imperial College, de Londres, e do Instituto de Pesquisa em Alergia e Asma de Davos, na Suíca, a descoberta pode abrir caminho para o desenvolvimento de novos tratamentos para alergias.Os pesquisadores induziram camundongos a apresentarem excesso de atividade no gene GATA-3.Os resultados apontaram que os animais que sofreram a mudança genética reduziram a produção de células essenciais na prevenção a ataques de alergia, chamadas de "células T regulatórias".Anteriormente, cientistas já haviam indicado a ação destas células no controle de reações alérgicas em pessoas saudáveis porque elas suprimem a ação de células Th2, que promovem a produção de anticorpos para atacar alérgenos, como o pólen, o que provoca a reação alérgica do sistema imunológico.O novo estudo, publicado na revista científica PLoS Biology, aponta que o GATA-3 pode bloquear outro gene, o FOXP3, que auxilia na produção das células T regulatórias no sistema imunológico. TratamentoSegundo os cientistas, o desenvolvimento de terapias genéticas que impeçam a ação do GATA-3 pode permitir que as células T trabalhem normalmente no controle das reações alérgicas.Para Carsten Schmidt, que liderou o estudo, a descoberta "ajuda a esclarecer porque pessoas saudáveis são capazes de tolerar alérgenos e o que é preciso ser feito para reinduzir a tolerância no sistema imunológico de pacientes com alergias". Um porta-voz da ONG Allergy UK, que trabalha na pesquisa e no auxílio a pessoas que sofrem de alergias, afirmou que a descoberta vai ajudar nos tratamentos em longo prazo."Toda a pesquisa é útil e interessante, mas a cura para a alergia e algum tipo de tratamento direcionado às células T regulatórias para evitar alergias ainda está a muitos anos pela frente", disse o porta-voz.Há estimativas de que, apenas no Reino Unido, pelo menos 18 milhões de pessoas apresentam algum tipo de alergia. Apesar de grande parte dos casos de alergia serem hereditários, o que sugere a ação dos genes nas reações alérgicas, o aumento no número de casos observado por médicos nos últimos anos pode estar relacionado com fatores ambientais. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.