Reuters
Reuters

Gestantes com comorbidades voltam a receber vacina na cidade de SP

O grupo recebe reserva de doses do imunizante da Pfizer exclusivamente nos dias 17, 18 e 19

Jefferson Perleberg, Especial para o Estadão

17 de maio de 2021 | 16h30

A cidade de São Paulo voltou a vacinar contra a covid-19, gestantes e puérperas, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, com comorbidades. A imunização será com doses da vacina da Pfizer e acontece nas Unidades Básicas de Saúde nos dias 17, 18 e 19 de maio. Depois, o grupo estará sujeito à disponibilidade de vacinas. 

Para Entender

Vacinação contra covid: veja calendário atualizado em SP, Rio, Brasília, BH e outras 16 cidades

Saiba também quem pode receber a vacina hoje contra o coronavírus em Curitiba, Campinas, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza, Recife, Santo André, Goiânia, Osasco, Florianópolis, Campo Grande, Manaus, Betim, Belém, Natal e São José dos Campos

A vacinação de gestantes com a vacina da Oxford/AstraZeneca havia sido interrompida em 17 Estados mais Distrito Federal após recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão regulador emitiu uma nota sugerindo a suspensão enquanto as autoridades de saúde investigam a morte de uma grávida que havia recebido o imunizante. Não há relação comprovada entre as ocorrências. A orientação da Anvisa é para que seja seguida a bula atual do medicamento da AstraZeneca, na qual não consta o uso em gestantes.

A vacina da Pfizer foi enviada pelo governo federal somente às capitais dos Estados, tendo a Prefeitura de São Paulo destinado parte do lote da vacina ao grupo das gestantes e puérperas com comorbidades. Após a data divulgada, a vacinação desse grupo vai depender da disponibilidade do imunizante, devendo a UBS manter lista de espera para convocação.

Além do documento de identidade, as grávidas com comorbidades devem apresentar algum comprovante de condição de risco que pode ser receitas médicas, relatórios físicos ou digitais, fotografia em celular, desde que com identificação do paciente, CRM do médico e com validade de dois anos de emissão. 

Confira quais são as comorbidades e os locais de vacinação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.