Governo australiano isola mulher por possível caso de Ebola

Paciente esteve na África Ocidental, mas não teve contato com pessoas infectadas pela doença; resultado de teste sai nesta 2ª-feira

Efe

26 Outubro 2014 | 11h53

SIDNEY - Possível caso de Ebola, uma mulher que saiu da África Ocidental e chegou à Austrália há 11 dias está em isolamento, informaram neste domingo, 26, as autoridades de saúde do país.

A paciente, de 18 anos, foi transferida para uma unidade de isolamento em um hospital da cidade de Brisbane, após passar alguns dias em quarentena em casa. O resultado da análise das amostras de sangue está previsto para segunda-feira, 27.

"A princípio ela não teve nenhum contato com portadores do vírus do Ebola. Mas ela chegou de uma área que teve um grande número de casos, por isso pensamos que seria apropriado ficar em quarentena em sua casa quando chegou (à Austrália)", disse a médica Jeanette Young em entrevista coletiva, segundo a emissora "ABC".

A mulher, cuja identidade não foi revelada, chegou há pouco mais de uma semana ao país para ficar definitivamente e se hospedou na casa de parentes, que também estão sob observação.

Esse é o segundo caso de suspeita da doença no país. No início do mês, uma enfermeira australiana que tinha trabalhado como voluntária em Serra Leoa foi submetida a exames, mas o resultado deu negativo.

Até o momento, os países mais afetados pelo Ebola são a Guiné, Libéria e Serra Leoa. De acordo com balanço da OMS, divulgado nesse sábado, 25, já foram registradas 4.922 mortes e um total de 10.141 casos da doenças em oito países.

Mais conteúdo sobre:
EbolaAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.