Governo da Bahia confirma morte de macaco por febre amarela

Os exames que confirmaram a doença, realizados no Pará, só foram conhecidos pelos técnicos em maio

Tiago Décimo, da Agência Estado,

10 de julho de 2008 | 14h55

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) confirmou oficialmente ter encontrado o primeiro caso de morte de macaco por febre amarela no Estado, este ano. Segundo a Sesab, o caso foi registrado em janeiro, no município de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador, e os exames laboratoriais que confirmaram a doença, realizados no Pará, só foram conhecidos pelos técnicos em maio.    A demora na divulgação, de acordo com as autoridades, foi motivada por investigações na região, para análises mais abrangentes. Durante o período, segundo a secretaria, foram feitas capturas de mosquitos para pesquisa de vírus da febre amarela, inquérito sorológico dos moradores da região onde ocorreu a morte do animal e vacinação de bloqueio contra a doença.   "Não há necessidade de corrida aos postos de vacinação, uma vez que não existe nenhum caso registrado de febre amarela em humanos na Bahia", afirma a diretora de Vigilância Epidemiológica, Alcina Andrade. "Este mês, estamos realizando inquérito sorológico em primatas, dando continuidade ao trabalho que já vinha sendo feito desde junho passado com técnicos do Ministério da Saúde."   Segundo dados da Sesab, os últimos casos de febre amarela silvestre em humanos na Bahia foram registrados em 2000, quando dez pessoas, todas residentes no extremo oeste do Estado, contraíram o vírus.

Tudo o que sabemos sobre:
febre amarelabahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.