Governo de São Paulo propõe concurso para Incor

O governo de São Paulo quer que, aos poucos, a Fundação Zerbini perca espaço no Instituto do Coração (Incor), do Hospital das Clínicas. No mesmo projeto de lei enviado à Assembléia, o governador Cláudio Lembo (PFL) pede que sejam criados 675 cargos no Incor. Os novos funcionários, pagos pelo Estado, ocupariam o lugar que hoje é dos empregados da Zerbini. O Incor, embora subordinado ao governo, é administrado pela fundação. Com uma dívida de R$ 250 milhões, a Zerbini vive sua pior crise, o que tem ameaçado o funcionamento do Incor. Como a fundação não está conseguindo pagar todos os salários, a idéia do governo é que 675 empregados da Zerbini deixem o Incor e sejam substituídos por funcionários públicos concursados. É proposta, por exemplo, a contratação de 38 médicos e 129 auxiliares de enfermagem. O governador Lembo é um dos mais incisivos críticos da gestão da Zerbini.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2006 | 10h56

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.