Marcelo Chello/Estadão
Marcelo Chello/Estadão

SP amplia vacinação em estações de trem, metrô e ônibus; calendário para grávidas é retomado

A partir da próxima quinta-feira, 13, seis pontos de imunização contra a covid serão ativados no transporte público

João Ker, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2021 | 12h36

Correções: 12/05/2021 | 19h46

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou na tarde desta quarta-feira, 12, a imunização contra o coronavírus para pessoas com comorbidades e deficiência permanente, dos 45 aos 49 anos, a começar na sexta-feira, 21. Um dia antes, o Estado retoma a imunização de grávidas e puérperas com comorbidades, utilizando doses da Coronavac e da Pfizer. Já na próxima quinta-feira, 13, estações do metrô, da CPTM e de ônibus também passam a oferecer a vacina contra a covid. 

Na quinta, entre as 9h30 e 17h, as estações Guaianazes, São Miguel Paulista, Jardim Helena-Vila Mara e Itaim Paulista da CPTM vão aplicar a vacina contra a covid. A imunização também estará disponível na estação Corinthians-Itaquera, na linha 3 (Vermelha) do metrô. E no terminal da EMTU em São Mateus, na zona leste. Todos os pontos de vacinação no transporte público também receberão doações para a campanha Alimento Solidário.  

A partir da próxim segunda-feira, 17, os pontos de vacinação serão expandidos também para outras três estações da linha 4 (Amarela) do metrô: República, Pinheiros e Butantan. O horário de funcionamento será o mesmo para todos os postos do transporte público, com o objetivo de evitar aglomerações nos horários de pico. Na mesma data, São Paulo também vai remanejar doses da Coronavac e da Pfizer para que a imunização em grávidas e puérperas com comorbidades, a partir dos 18 anos, seja retomada em todo o Estado. Nesta semana, o Ministério da Saúde suspendeu a aplicação de vacinas da Universidade de Oxford/AstraZeneca neste grupo.

Na próxima sexta-feira, 21, o Estado começa também a vacinação em pessoas com comorbidades e deficiência permanente dos 45 aos 49 anos. De acordo com os dados apresentados pelo governo, esse grupo engloba cerca 695 mil indivíduos. Nesta quarta, São Paulo já começou a aplicar a vacina nessa população, em indivíduos dos 55 aos 59, e a imunização em quem tem de 50 a 54 anos começa na próxima sexta, 14.    

Durante a manhã, Doria afirmou que o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para a produção da vacina Coronavac no Brasil acaba na próxima sexta-feira, 14, e a próxima entrega da China pode ser prejudicada por "entraves diplomáticos" causados pelos constantes ataques do presidente Jair Bolsonaro ao país asiático. Ainda nesta segunda, o Intituto Butantan finalizou a entrega total do primeiro contrato firmado com o governo federal, que previa a disponibilização de 46,1 milhões de doses da vacina produzida em parceria com a Sinovac.

Segundo Doria, Dimas Covas deve se reunir ainda hoje com o embaixador do Brasil em Pequim para tratar do entrave no envio do IFA. Na segunda-feira, 10, o diretor do Butantan já havia alertado que a produção da Coronavac poderia ser afetada a partir de junho se o insumo não chegar a tempo. Um segundo contrato com o governo federal prevê a entrega de mais 54 milhões de doses da Coronavac ao Plano Nacional de Imunização (PNI) até o fim de setembro.

Durante a coletiva, o governador voltou a afirmar que 10 mil litros do insumo, suficientes para cerca de 18 milhões de doses, já estão prontos no laboratório da Sinovac e aguardam apenas a liberação pelo governo chinês. Ele também comentou que teve uma conversa "longa e produtiva" com Yang Wanming, embaixador da China, mas que ainda não há previsão de quando o carregamento será entregue.

Avanço da pandemia

A última semana epidemiológica, em relação à anterior, apresentou queda de 12,2 % na média diária de casos e de 15,6% na de óbitos pela covid-19. O aumento prévio de 2,5% nas novas infecções refletiu em um crescimento de apenas 0,3% nas internações por enquanto, o que “sequer é considerado como elevação”, segundo o secretário estadual da Saúde Jean Gorinchteyn

Hoje, a taxa de ocupação em leitos de UTI do Estado está em 78,3%, com 9.939 pessoas internadas, mantendo o número de internações abaixo da marca de 10 mil por quatro dias consecutivos. Na Grande São Paulo, são 76,4% das vagas de tratamento intensivo utilizadas.

Durante as últimas 24 horas, morreram mais 696 pelo coronavírus e outros 15.672 casos da doença foram confirmados no Estado. Ao todo, São Paulo já contabiliza 3.038.240 testes positivos e 102.356 óbitos decorrentes da covid. 

Correções
12/05/2021 | 19h46

Ao contrário do que foi informado inicialmente, a vacinação em pessoas com comorbidades e deficiência permanente começará na sexta-feira, 21, e não na terça-feira, 18.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.