Governo de SP
Governo de SP

Mais da metade dos hospitais estaduais de SP não tem mais pacientes de covid-19

Atualmente, de um total de 66 hospitais públicos que recebiam pessoas infectadas pelo coronavírus, 29 mantêm o atendimento

Ítalo Lo Re, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2021 | 12h44
Atualizado 17 de novembro de 2021 | 21h04

SÃO PAULO - O governo de São Paulo informou nesta quarta-feira, 17, que 56% dos hospitais da rede estadual não têm mais pacientes de covid-19 — um reflexo, reforça a gestão paulista, do avanço da vacinação contra a doença no Estado. Atualmente, de um total de 66 hospitais públicos que recebiam pessoas infectadas pelo coronavírus, 29 mantêm o atendimento.

Com isso, o secretário da Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, explica que algumas instituições da rede estadual podem se voltar novamente para outros procedimentos, como exames, consultas, internações e cirurgias. É o caso, por exemplo, de hospitais localizados em Heliópolis, Ipiranga e Sapopemba, na Grande São Paulo.

Gorinchteyn relembra ainda que o cenário é fruto da vacinação no Estado, que atingiu a marca de 92% da população adulta completamente vacinada. Levando em consideração a população total, 72% dos habitantes de São Paulo têm esquema vacinal completo.

"Nós temos hoje internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) 1.200 pessoas. Lembrando que no pico da primeira onda nós estávamos com 13.150 pessoas", disse o secretário. Segundo o governo paulista, o Estado apresenta queda no número de internações por 22 semanas consecutivas.

Aplicação da terceira dose em maiores de 18 anos começa nesta quinta em São Paulo

O governo de São Paulo anunciou que começa a aplicar a partir desta quinta-feira, 18, as doses de reforço da vacina antivodi para maiores de 18 anos. A aplicação, conforme determinado pelo Ministério da Saúde, será para quem tomou a segunda dose há pelo menos cinco meses.

A ampliação do público-alvo e a redução do intervalo entre aplicações, reforçou o governador João Doria (PSDB), seguem as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com a mudança, 710 mil pessoas em todo o Estado já estão aptas a receber a dose adicional nesta quinta.

"Sendo justo, quero parabenizar o Ministério da Saúde por essa medida acertada, que aumenta a proteção à população, seja em São Paulo, seja em todo o País", disse Doria durante coletiva realizada nesta quarta.

Nesta terça-feira, 16, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o governo federal vai aplicar uma dose de reforço da vacina de covid-19 para toda a população acima de 18 anos. A previsão da pasta é aplicar o reforço em 103 milhões de pessoas até maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.