Governo lança plano contra disseminação de aids entre mulheres

O governo federal celebrou o Dia Internacional da Mulher com o lançamento hoje, no Rio de Janeiro, do Plano de Enfrentamento da Feminização da Aids e outras DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis), juntamente com a Campanha de Prevenção das DST/AIDS nos Jogos Pan-americanos Rio 2007. No evento, que contou com a presença do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, foram homenageadas atletas, paratletas brasileiras e mulheres que se destacaram na luta contra a aids. Estiveram presentes no evento desde atletas da atualidade até nomes históricos do esporte olímpico brasileiro, como Maria Lenk. Ao lançar o plano, o governo federal quer sensibilizar a população para o fato da epidemia de aids ter mudado de perfil, concentrando-se também entre as mulheres. O plano é uma resposta ao crescimento de 44% na infecção por HIV entre mulheres no período de 1995 a 2005. O objetivo é reduzir as vulnerabilidades das mulheres em relação ao HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. Pan A Campanha de Prevenção das DST/Aids no PAN e PARAPAN vai envolver os atletas na luta contra a aids com o objetivo de conscientizar a população para a importância de uma vida saudável e de uma maior auto-estima para a diminuição de algumas das vulnerabilidades associadas à transmissão do vírus da aids e de outras doenças. No início dos jogos, cada atleta e participante receberá um kit com preservativos, camisetas e informações sobre prevenção. A campanha terá o slogan "Vista-se nos jogos" e se estenderá até agosto, quando se encerra o Parapan. Outra estratégia será a realização de atividades de prevenção na Vila Olímpica. A campanha e o plano são resultado de uma ampla parceria articulada entre a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), o Ministério do Esporte, Ministério da Saúde, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento da Mulher (UNIFEM), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), além de contar com o apoio da Caixa Econômica Federal (CEF), do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), do Comitê Paraolímpico Brasileiro, do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.