DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Governo lança projeto Brasil Acolhedor para apoio de idosos, deficientes e população de rua

Iniciativa é uma parceria com a plataforma digital Transforma Brasil, que reúne uma rede de 500 mil voluntários em todo o País

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2020 | 12h42

BRASÍLIA - O governo federal  lançou nesta segunda-feira, 13, o projeto Brasil Acolhedor para auxiliar grupos em situação de rua, idosos e pessoas com deficiência durante o combate ao novo coronavírus. A iniciativa é uma parceria com a plataforma digital Transforma Brasil, que reúne uma rede de 500 mil voluntários em todo o País.

O projeto será conduzido pelo programa Pátria Voluntária, coordenado pela primeira-dama Michelle Bolsonaro, e pelo Transforma Brasil, que atuará para fortalecer iniciativas de voluntariado de instituições sem fins lucrativos.

Em cerimônia no Palácio do Planalto, a primeira-dama e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, repetiram o mote do governo que "ninguém ficará para trás" durante a crise. O slogan foi lançado após a repercussão negativa da campanha "O Brasil não pode parar".

"Ninguém neste momento de crise vai morrer sozinho ou abandonado no Brasil porque essa é uma nação acolhedora. Essa é uma nação que vai cuidar de todos e nós temos um governo acolhedor que desde o primeiro dia disse que ninguém vai ficar para trás", afirmou Damares.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, reforçou o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro ao destacar que o governo tem atuado no "equilíbrio" entre ações em prol da saúde e da economia durante a crise. 

"(O presidente) tem trabalhado muito para reduzir impacto do coronavírus no Brasil (para) em todas as frentes buscar o equilíbrio entre a saúde, a prevenção, a proteção à vida, mas também com um olhar muito especial para que o drama do desemprego, da fome e da miséria não assole o nosso Brasil", declarou.

Segundo Onyx, existem no País 1.913 Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), que fazem parte do público-alvo do Brasil Acolhedor. As contribuições ao projeto e o cadastramento de organizações podem ser realizadas na página transformabrasil.com.br e na plataforma patriavoluntaria.org.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.