Governo quer Estados e municípios na discussão de nova política de segurança alimentar

Objetivo é assegurar alimentação saudável sem comprometer acesso a outras necessidades essenciais

Agência Brasil

19 Julho 2010 | 14h26

BRASÍLIA - A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Márcia Lopes, pediu nesta segunda-feira, 19, que Estados e municípios participem das discussões sobre a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Pnsan).

A ministra falou durante a oficina que discute a proposta de decreto que regulamenta a Lei 11.346, de 2006, que criou a Pnsan. “Precisamos mobilizar Estados e municípios e garantir que sejam capazes de operar uma política de segurança alimentar de acordo com suas particularidades”, disse a ministra.

Também participaram da abertura da oficina o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Crispim Moreira, o presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Renato Maluf, além de representantes do governo federal e da sociedade civil.

Para Renato Maluf, o decreto vai trazer avanços na política de alimentação. “O decreto cria uma referência concreta na construção de uma política de alimentação nutricional de Estados e municípios, apontando fragilidades e, mesmo para fincar estacas, avançando nas referências do plano", afirmou.

Um dos objetivos do plano é assegurar o direito à alimentação adequada e saudável, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais. A expectativa do Consea é de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assine o decreto no dia 25 de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.