Governo vai oferecer atendimento integral para dependentes químicos na região central de São Paulo

A partir de março, centro de referência funcionará 24 horas por dia, com mais leitos e mais especialistas

Agência Brasil,

14 de fevereiro de 2012 | 17h50

 A partir de março a unidade do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod) do Bom Retiro, na região central da capital paulista, passará a funcionar 24 horas por dia, todos os dias do ano, anunciou nesta terça-feira, 14, o governador Geraldo Alckmin.

Serão acrescentados à unidade nove leitos de observação e contratados 80 novos profissionais. O Cratod também oferecerá um serviço telefônico para a população tirar suas dúvidas sobre drogas, saber dos riscos e receber orientação sobre serviços gratuitos de atendimento a dependentes em todo o estado.

“Quem precisar de atendimento médico, psicológico, há equipes com multiprofissionais, enfermagem, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, dentista, assistente social, as equipes estarão formadas. Já chegamos a 224 pacientes internados, todos voluntários”, disse Alckmin.

O estado conta atualmente com 482 leitos para internação de dependentes químicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o governador, serão implantados no primeiro semestre do ano, 247 novos leitos, dos quais 40 na capital, 135 em Itapira e 72 em Botucatu.

Alckmin lembrou ainda que o governo estadual investirá R$ 25 milhões por ano para custear os novos leitos. Também haverá no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo um prédio voltado para o tratamento de dependentes químicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.