Grã-Bretanha confirma surto de gripe aviária letal

Vírus H5N1, que pode matar humanos, foi encontrado em fazenda no sudeste do país.

BBC Brasil, BBC

13 de novembro de 2007 | 18h05

Autoridades veterinárias da Grã-Bretanha confirmaram nesta terça-feira que o vírus da gripe aviária encontrado em perus no sudeste do país é da variedade H5N1, que pode matar pessoas.O vírus foi encontrado na fazenda Redgrave Park, no condado de Suffolk, a cerca de 130 quilômetros a nordeste de Londres.Uma área de vigilância com um raio de 10 quilômetros foi estabelecida pelas autoridades ao redor da fazenda, e todos os 6,5 mil perus, patos e gansos que lá são mantidos estão sendo sacrificados.O ministro britânico do Meio Ambiente, Hilary Benn, disse no Parlamento em Londres que não iria especular "se este surto vai se ampliar", mas garantiu que está tomando as medidas necessárias para evitar que isso aconteça.As aves afetadas eram criadas com acesso ao ar livre, o que aumentou a chance de que fossem contaminadas por aves migratórias que costumam se deslocar na Europa nesta época do ano.O veterinário-chefe interino da Grã-Bretanha, Fred Landeg, disse que a investigação sobre o surgimento do vírus em terras britânicas ainda está começando."A seqüência de dados inicial sugere que (o surto) é ligado aos surtos na República Checa e na Alemanha, o que indica que haveria uma fonte aviária selvagem", disse.Landeg disse que 100 perus foram encontrados mortos na fazenda no domingo e, entre domingo e segunda-feira, outros 80 morreram.A primeira vez que o vírus H5N1 foi encontrado na Grã-Bretanha foi em abril de 2006, em um cisne morto na Escócia. Em fevereiro deste ano, um foco foi encontrado em uma fazenda também no condado de Suffolk, e cerca de 160 mil perus foram sacrificados como precaução.O H5N1 causou a morte de mais de 200 pessoas desde 2003, principalmente na Ásia. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.