Graduação é esperança para melhorar saúde no interior de SP e MG

Passos e Rio Claro devem receber curso de Medicina nos próximos anos; diretor diz que é oportunidade para 'mudar a realidade'

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

20 Julho 2015 | 03h00

RIO CLARO - Com dor no peito, o motorista Paulo Sérgio Barbi, de 59 anos, só conseguiu agendar um eletrocardiograma no serviço municipal de saúde de Rio Claro, interior paulista, para 20 de agosto. Até lá, vai continuar tomando remédio e torcendo para a data chegar logo. “Espero que nesse dia dê certo, pois com minha mulher não deu.” Ele conta que Lourdes agendou cirurgia no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) da cidade há dois meses. Na data, não havia ortopedista. A cirurgia acabou sendo feita em Piracicaba.

Rio Claro deve receber curso de Medicina até 2017. Para o diretor da Fundação de Saúde da cidade, Edison Rodrigues Filho, o curso é a aposta para “mudar a realidade da saúde pública no município”. Ele afirma que nenhum caso de urgência fica sem atendimento, mas reconhece que a rede municipal não dispõe de especialistas para áreas como radioterapia, cardiologia e nefrologia. 

Passos, no sul de Minas, também ganhará curso de Medicina. O vestibular deve ser realizado em dezembro, pela Faculdade Atenas. Serão abertas 50 vagas. As aulas têm previsão de começar no primeiro semestre de 2016. / COLABOROU RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO. 

Mais conteúdo sobre:
Saúde Medicina MEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.