Grávidas devem receber vacina contra gripe suína, diz OMS

O órgão da ONU manifestou o temor de que as pessoas que mais precisam da vacina venham a evitá-la

Reuters,

03 de novembro de 2009 | 18h32

Mulheres grávidas e outras pessoas em situação de risco no hemisfério norte devem ser vacinadas contra o vírus H1N1 da gripe suína quando o tempo começar a esfriar, com a chegada do inverno a essa parte do mundo, diz a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

OMS diz que vacina antigripe é segura; basta uma dose

Cientistas alertam para risco de ondas de gripe após o hajj

Especialistas em vacina preparam diretrizes para gripe H1N1

 

O órgão da ONU manifestou o temor de que as pessoas que mais precisam da vacina venham a evitá-la. A OMS insiste que a vacina não causou efeitos colaterais incomuns em centenas de pessoas que já a receberam em todo o mundo.

 

"Certamente, o fato de que a vacina não está sendo usada por aqueles que teriam acesso a ela e que teriam prioridade nos preocupa, sim", disse o porta-voz da OMS, Gregory Hartl.

 

Pelo menos 5.712 pessoas morreram por causa do vírus causador dessa gripe, de acordo com a organização. Funcionários de serviços de saúde, grávidas e pessoas com problemas como asma são consideradas de alto risco para a doença, e devem receber prioridade na imunização.

 

Uma epidemia de gripe na Ucrânia - com mais de 250.000 casos registrados e 70 mortes até agora - pode ser um "alerta antecipado" á medida que o inverno boreal se aproxima, disse a OMS.

 

"A epidemia na Ucrânia pode ser um indicativo de como o vírus pode se comportar no hemisfério norte durante a temporada de inverno, particularmente na situação de atendimento à saúde tipicamente encontrada na Europa Oriental", disse nota da organização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.