Gripe aviária já atacou 15 pessoas na Turquia

Casos humanos da gripe aviária já se espalharam por toda a porção asiática da Turquia e agora ameaçam entrar na Europa - já existem doentes até na Província de Istambul. Foram confirmados pelo governo 15 casos da doença em humanos no país, incluindo os três adolescentes mortos na semana passada. Outras 11 pessoas estão internadas aguardando os resultados dos exames. O único irmão sobrevivente dos adolescentes turcos, que também estava internado, voltou para casa. O menino, de 6 anos, foi recebido ontem com festa em Dogueyazit, sua cidade natal, no leste da Turquia. A família tinha frangos doentes em casa. Os jovens chegaram a brincar com a cabeça de uma das aves mortas. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a multiplicação de casos humanos na Turquia pode ter sido provocada pela detecção tardia da doença no país. Técnicos do órgão da ONU acreditam que o vírus H5N1 da gripe aviária começou a circular nos pássaros do país há mais tempo do que se imagina. O primeiro caso em aves foi detectado em outubro. Na Indonésia, a gripe aviária fez mais uma vítima. Um homem de 39 anos morreu na capital, Jacarta, no dia 1º com graves problemas respiratórios. Foi a 17ª pessoa a morrer da doença no país desde 2004. 76 mortos desde 2003 Até o momento, a OMS contabiliza 76 mortes desde 2003, de um total de 146 pessoas infectadas. Esses números ainda não incluem o indonésio nem um dos adolescentes turcos. A doença também fez vítimas no Camboja, na China, na Tailândia e no Vietnã. Na China, o governo confirmou ontem o oitavo caso de gripe aviária em humanos no país. A vítima é um menino de 6 anos da região central do país, que já está em tratamento. Ele começou a ter os sintomas no dia 24 de dezembro. Mais um foco da doença foi encontrado em aves da Península da Criméia, na região do Mar Negro, no sul da Ucrânia. Mais de 170 mil frangos serão sacrificados por ordem do governo. Na Europa, as autoridades romenas decretaram estado de alerta epidemiológico em todo o país, por causa das três mortes na Turquia. Mais comum e menos letal De acordo com estudo de cientistas suecos e vietnamitas, divulgado hoje pela revista Archives of Internal Medicine, os casos de gripe aviária entre seres humanos podem ser mais comuns e menos letais do que se acredita. "Os casos verificados de gripe aviária altamente patológicos no Vietnã podem representar apenas uma seleção dos mais graves", afirma a cientista Anna Thorson, do Instituto Karolinska, de Estocolmo. A conclusão foi extraída de estudo realizado no Vietnã, onde se constatou que o número de pacientes atendidos com sintomas da gripe aumentou de maneira considerável em 2004. Thorson assinalou que o estudo não conseguiu demonstrar se essas pessoas estavam realmente infectadas com o vírus, mas sugere que pode haver um maior número de infecções não detectadas.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2006 | 11h15

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.