Gripe leva mais um colégio de São Paulo a antecipar férias

Um aluno da 8ª série do Colégio Palmares, situado em Pinheiros, contraiu a doença em viagem a Argentina

Elvis Pereira, da Central de Notícias e Reuters,

22 Junho 2009 | 15h18

A gripe A (H1N1) fez mais um colégio de São Paulo antecipar as férias. O Palmares, situado em Pinheiros, na zona oeste, antecipou o início do recesso do dia 30 para esta terça-feira, 23. Um aluno da 8ª série do ensino fundamental, do período da manhã, contraiu a doença em viagem a Argentina com a família, no feriado de Corpus Christi. Ele passa bem e está se recuperando em casa. A unidade tem 1,2 mil estudantes matriculados nos ensinos infantil, fundamental e médio. Segundo o colégio, não há outros casos suspeitos.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

O colégio foi o terceiro na capital a antecipar o término das aulas por conta do vírus. Desde a sexta, 19, tomaram essa mesma medida o Pueri Domus na Unidade Verbo Divino, na Chácara Santo Antônio, e o Magno, no Jardim Marajoara. Além disso, um colégio em Belo Horizonte também suspendeu as aulas até o próximo semestre.

 

O colégio Magno, em São Paulo, decidiu suspender as aulas em uma de suas unidades até o dia 3 de agosto depois da confirmação de que dois de seus alunos, irmãos, contraíram a gripe após viajarem para a Argentina no feriado de Corpus Christi (11 de junho).

Na sexta-feira, o colégio Pueri Domus adotou a mesma medida em uma de suas unidades após um aluno ter sido infectado pela gripe também em viagem à Argentina durante o mesmo feriado. Um outro aluno do colégio já havia sido infectado por um familiar.

"Os alunos estão muito bem, foi uma forma muito branda (da doença)", disse a diretora-geral do colégio Magno, Myrian Tricate.

Segundo ela, os estudantes infectados chegaram a frequentar as aulas na semana passada e tiveram a doença confirmada no sábado e no domingo.

"A escola recebeu a orientação da vigilância epidemiológica para suspender as aulas somente das turmas desses alunos", disse a diretora.

"Mas, como muitos alunos passam o dia aqui e há várias áreas de convivência no colégio, não somente a sala de aula, achamos que seria mais prudente suspender as aulas do colégio todo", afirmou.

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo disse que por enquanto não pretende tomar nenhuma medida adicional para combater o alastramento da gripe, como pedir a suspensão de aulas no Estado.

Em Belo Horizonte, o colégio Marista Dom Silvério também suspendeu as aulas de uma classe após a confirmação da doença em dois alunos de 8 anos e uma professora.

 

Outras 19 crianças da mesma idade e que mantiveram contato com o primeiro estudante infectado pelo vírus também apresentaram sintomas da doença e estão sendo monitoradas em casa, segundo a Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais.

A secretaria disse, no entanto, que não pode informar a procedência desses casos suspeitos, e o colégio não confirma que sejam alunos da instituição.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína influenza A (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.