Gripe suína altera ritual em missas da Igreja Católica em SP

Padres foram orientados a entregarem hóstia na mão dos fiéis e a evitarem orações de mãos dadas

Da redação,

26 Julho 2009 | 14h28

Católicos que foram à missa neste domingo pela manhã receberam uma orientação que mudou o ritual em igrejas de São Paulo. Por determinação do arcebispo da Arquidiocese de São Paulo, dom Odilo Scherer, para evitar contágio da gripe suína, os fiéis não devem rezar o Pai Nosso de mãos dadas, nem cumprimentar-se durante a cerimônia, e mais: a hóstia, momento supremo da celebração, não deve ser colocada pelo sacerdote na boca das pessoas, mas sim entregue na mão dos fiéis.

 

Documento de Dom Odilo, lido pelos padres durante a missa, alerta para que os fiéis devem seguir as orientações da Vigilância Sanitária sobre normas de controle da gripe suína, e adianta que a alteração no ritual faz parte dos procedimentos adotados pela Igreja para colaborar com o controle da expansão da doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.