Gripe suína faz Justiça suspender greve de médicos em Vitória

Categoria estava paralisada desde 14 de maio e não cumpriu determinação de manter 80% do atendimento

30 Julho 2009 | 09h37

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES) determinou, na terça-feira, 28, a suspensão da greve dos médicos da rede pública de Vitória, em razão da gripe suína que atinge vários estados brasileiros. O Espírito Santo tem 13 casos confirmados e 31 suspeitos.

 

A paralisação da categoria, que reivindica reajuste salarial, teve início em 14 de maio. Após vários recursos impetrados na Justiça, a Prefeitura de Vitória havia obtido do TJ-ES a determinação de que 80% dos médicos mantivessem o exercício regular de suas funções, o que não vinha sendo cumprido pela categoria.

 

Veja também

link Pandemia de gripe é moderada e sintomas são leves, diz OMS

link OMS discute riscos da gripe durante a Copa de 2010

link Saiba como atua o vírus da gripe suína

link Leia mais sobre a gripe suína

  

"Percebo que a classe dos médicos possui dificuldades para o exercício de sua função, no entanto esse momento infeliz e ímpar de pandemia exige um sacrifício ainda maior dessa classe. Em especial nesses meses de inverno, quando a disseminação da gripe se agrava", afirmou o desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa em sua decisão.

 

O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes) disse que acatará a decisão. Segundo Otto Baptista, presidente do Simes, o atendimento estará normalizado até sexta-feira, 31. Na decisão, o desembargador determinou também que o município de Vitória forneça segurança imediata aos médicos e funcionários dos postos de atendimento médico.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaVitória

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.