Gripe suína faz México gastar US$ 92 mi para elevar turismo

País viveu emergência epidemiológica, que obrigou o governo a adotar medidas de distanciamento social

EFE

17 Maio 2009 | 19h33

O México gastará 1,2 bilhão de pesos (US$ 92 milhões) para impulsionar uma campanha de promoção turística nacional e internacional para reativar este setor, afetado pela epidemia de gripe suína, disse neste domingo,17,  o ministro de Turismo, Rodolfo Elizondo.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

Em comunicado, ele explicou a empresários e funcionários do sudeste do país que o Governo federal adotou ações para superar o impacto da emergência sanitária, depois que os Estados Unidos levantaram o alerta contra as viagens ao México.

 

Além disso, as medidas foram empreendidas após a retomada dos voos ao país a partir de outras nações, como Reino Unido, Itália, Bélgica, Peru, Argentina e Equador.

 

Nas últimas três semanas, o México viveu uma emergência epidemiológica pelo surto do vírus AH1N1, descoberto em 23 de abril e que obrigou o governo a adotar medidas severas de distanciamento social e a cancelar atividades acadêmicas, esportivas e culturais, entre outras.

 

O problema teve um forte impacto no turismo nacional e estrangeiro, com o cancelamento de muitos voos para o México. Elizondo afirmou que a campanha começará na próxima semana e que os mexicanos serão estimulados a visitar os pontos turísticos como destinos seguros, enquanto a promoção para o mercado internacional "está pronta e será lançada em breve".

Mais conteúdo sobre:
Méxicogripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.