Gripe suína faz primeira vítima fatal no Brasil

Caminhoneiro morreu neste domingo no Rio Grande do Sul; ,ministro diz que morte não muda procedimentos

Lígia Formenti, Debora Nogueira e Fabio Michel,

28 Junho 2009 | 13h36

Ministro anuncia novas regras para o controle da gripe suína

Um caminhoneiro de Erechim, Rio Grande do Sul, morreu neste domingo, vítima de gripe suína. A morte foi confirmada na tarde deste domingo pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão.  A identidade do caminhoneiro, que estava internado em Passo Fundo, ainda não foi divulgada.Trata-se de um homem de 29 anos, morador do Rio Grande do Sul, que havia viajado para a Argentina.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

De acordo com o ministro Temporão, ele apresentou os primeiros sintomas no dia 19 e no dia 20 houve a confirmação do contágio. Seu estado de saúde começou a piorar no dia 23, até evoluir para um quadro de insuficiência respiratória. "O Ministério da Saúde lamenta a morte ocorrida na manhã de hoje e reafirma que está lançando mão de todos os esforços para evitar a ocorrência de novos casos e outras mortes", disse Temporão.

 

A notícia do primeiro óbito, segundo o ministro, não altera em nada a estratégia que vem sendo adotada pelo ministério. "Trata-se de um momento difícil, mas reitero e reafirmo que isso não muda em nada a nossa estratégia". Ele observou que a gripe suína tem características muito semelhantes à gripe sazonal e até agora tem mortalidade baixa, de 0,4%.

 

Neste domingo foram confirmados mais 36 casos de infecção no Brasil. Com isso, sob para 627 o número de casos confirmados da doença no País. Há também outros 477 pacientes com a suspeita da doença. Segundo ele, 75% dos casos confirmados são de brasileiros que viajaram para o exterior, ou seja, de "casos importados".

 

O ministro também comentou o caso de um norte-americano que faleceu na sexta-feira (26), em Montenegro (RS). "Exames preliminares da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul apontaram não se tratar de gripe suína. Teremos a confirmação amanhã, com novos exames", afirmou.

 

O ministério não tem informações até o momento se o paciente que morreu na manhã deste domingo apresentava alguma doença que o tornou mais vulnerável à infecção pelo vírus H1M1. Até o fim do dia devem ficar prontos os exames complementares.

 

No sábado, outra suspeita havia sido levantada pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Porém, exames preliminares revelaram que não há evidências de que a causa da morte do cidadão norte-americano no município de Montenegro tenha sido o vírus da Influenza A (H1N1), a chamada gripe suína. A nota destacava, porém, que os exames oficiais só devem ficar prontos neste domingo.

 

Texto alterado às 15h28 paea acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.