Gripe suína mata mais um nos Estados Unidos

Mulher de 40 anos morreu na semana passada no estado do Arizona; já são 4 mortes registradas no país

Efe,

15 Maio 2009 | 02h58

As autoridades de saúde do estado do Arizona confirmaram na quinta-feira, 14, a morte de uma mulher em decorrência da gripe suína, aumentando para quatro o número de falecimentos por complicações dessa doença nos Estados Unidos.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde   

 

O Departamento de Saúde Pública do condado de Maricopa disse que a mulher, de aproximadamente 40 anos, morreu na semana passada por complicações da gripe suína, embora a paciente também sofresse de uma doença pulmonar.

 

Trata-se da primeira morte no Arizona causada pela gripe suína, indicou o Departamento de Saúde, que não forneceu mais detalhes.

 

Em comunicado, o porta-voz do Departamento de Saúde Pública de Maricopa, Bob England, disse que a morte da mulher, que não foi identificada, não vai influenciar nos planos em andamento da agência estatal para combater a epidemia da gripe.

 

England disse que os casos do vírus foram em sua maioria moderados, e reiterou que a população deve, de qualquer maneira, adotar as devidas precauções higiênicas para combater a propagação da doença.

 

Jeanene Fowler, outra porta-voz da entidade, disse ao diário local "The Arizona Republic" que as autoridades esperam mais contágios da doença, mas indicou que, atualmente, os casos detectados no estado são similares a uma gripe comum.

 

Segundo o jornal, foram detectados 240 casos no Arizona até o momento, 151 deles no condado Maricopa. Nos Estados Unidos, os casos chegam a 4.298, distribuídos em 47 estados.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínainfluenza A(H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.