Reprodução
Reprodução

Guaratinguetá dará cloroquina em casa a pacientes com sintomas leves de covid-19

Anúncio foi feito em redes sociais, nesta sexta-feira, pelo prefeito Marcus Soliva (PSB)

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

15 de maio de 2020 | 20h45

SOROCABA - Pacientes com sintomas leves da covid-19 serão tratados em casa com hidroxicloroquina, em Guaratinguetá, no interior de São Paulo. Conforme anúncio foi feito em redes sociais, nesta sexta-feira, 15, pelo prefeito Marcus Soliva (PSB) a cidade de 121 mil habitantes será a primeira a fazer tratamento domiciliar com o uso da droga. Médicos e pesquisadores não recomendam o uso do medicamento para pacientes com sintomas leves de coronavírus - o Ministério da Saúde admite o uso para pacientes em estado grave ou crítico.

Conforme o prefeito, estudos indicam que, para tratar pacientes ainda na fase viral (primeira fase) contaminados pelo coronavírus, a hidroxicloroquina, azitromicina e sulfato de zinco são eficientes. “Diante disso, nossa Secretaria da Saúde está iniciando um novo protocolo tratando os pacientes com esses medicamentos em domicílio (pacientes na primeira fase do vírus), evitando a ida aos hospitais, já que o tratamento pode ser feito em casa por um profissional da rede de saúde pública”, postou.

Em vídeo, ele contou que recebeu em doação de uma rede farmacêutica mil comprimidos do medicamento azitromicina e deve receber a hidroxicloroquina nos próximos dias. As novas remessas serão compradas pela prefeitura. A quantidade seria suficiente para tratar 200 pacientes. “O caminho que tomamos foi tratar já no início da infecção para evitar que o paciente vá para a UTI”, disse o prefeito.

Segundo ele, as equipes que fazem o atendimento domiciliar irão ministrar o medicamento quando identificarem pessoas com sintomas iniciais, como perda do paladar. A pessoa terá de assinar um termo concordando com a medicação. A cidade tem 26 casos confirmados e uma morte pela doença. Há ainda 46 casos suspeitos e 15 pessoas internadas com suspeita ou diagnóstico positivo.

O Ministério da Saúde informou que a orientação da pasta é para o uso da cloroquina como opção para quadros graves (pacientes internados com pneumonia viral), devendo ser feito conforme orientação médica e em conjunto com outras medidas de suporte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.