H1N1: Brasil negocia compra de 800 mil tratamentos de Tamiflu

Foi ofertado ao Brasil um quantitativo maior, mas o governo achou que o encomendado seria suficiente

Lígia Formenti e Lisandra Paraguassú, de O Estado de S. Paulo,

11 Maio 2009 | 17h57

O Brasil está negociando a compra de 800 mil tratamentos prontos de Tamiflu, medicamento que pode ser usado para tratar pacientes com a Influenza A (H1NI). A compra faz parte da estratégia brasileira de preservar ao máximo a abertura de um lote do medicamento adquirido em 2006, em forma de pó, suficiente para fabricar 9 milhões de doses. "Se permanecerem fechados, os estoques duram até 2016", disse o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gerson Penna. Foi ofertado ao Brasil um quantitativo maior, mas o governo achou que o encomendado seria suficiente.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde   

 

O secretário saiu nesta segunda-feira, 11, da 3ª Reunião do Gabinete Executivo Interministerial, formado para discutir as estratégias de contenção e combate da gripe suína. De acordo com Penna, a suplementação de R$ 141 milhões para ações contra a gripe, solicitada semana passada, já foi aprovada pelo Ministério do Planejamento. Penna observou que a letalidade da Influenza A caiu de forma expressiva desde o registro dos primeiros casos, de 6% para 1,1%. "Isso alivia o mundo. Mas é preciso trabalhar", completou.

 

Lula

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou, nesta segunda-feira, 11, o alcance da epidemia de gripe do vírus A (H1N1), durante o programa Café com o Presidente. De acordo com o presidente, a epidemia é grave, mas não é do tamanho "que se vendeu".

 

"Eu acho que essa gripe não é do tamanho que parecia que ia ser, porque se vendeu uma gripe que já tinha tomado conta do mundo inteiro. Eu penso que ela existe, ela é grave, mas aqui no Brasil nós estamos cuidando para evitar que se alastre em outras pessoas", disse Lula.

 

O presidente disse que o Brasil está tomando todas as medidas e não há razões para pânico. "Não existe possibilidade de pânico e nem deve ter pânico. O que nós precisamos é ter cuidado, e isso o Ministério da Saúde está trabalhando", afirmou. Nós estamos cuidando dos aeroportos, estamos cuidando dos portos, a entrada de pessoas aqui está sendo bem fiscalizada, bem monitorada e as pessoas que nós detectamos que já estão com os vírus, algumas já estão totalmente curadas, outras ainda estão em observação. Eu trabalho com a confiança de que os cuidados do Ministério da Saúde vão redobrar nos próximos dias, a gente vai intensificar a vigilância e, ao mesmo tempo, intensificar o tratamento das pessoas que estão doentes".

 

Alta

 

O primeiro paciente do Rio a ter gripe suína, um adulto jovem morador da Ilha do Governador, deve receber alta na terça-feira, 12, depois de cumprir 10 dias de isolamento. De acordo com o boletim médico do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, ele está sem sintomas e aguarda internado porque, em tese, ainda pode transmitir a doença.

 

 

O segundo caso, que é de um amigo do primeiro, está há 48 horas sem febre. Permanece em tratamento e apresentou discreta melhora no quadro respiratório. Ele está com pneumonia viral e no sétimo dia da doença.

 

A mãe desse paciente, considerada pelo ministério o primeiro caso de transmissão autóctone, está sem febre há 36 horas, mas está com pnemonia viral, de acordo com boletim divulgado pelo hospital.

 

Pneumonia

 

A mulher internada no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, no Rio, com Influenza A(H1N1) está com pneumonia viral, segundo boletim médico divulgado no fim da manhã desta segunda-feira, 11. O estado dela, entretanto, é considerado estável. Ela não apresenta febre há 36 horas e continua isolada. O filho dela, um rapaz de 29 anos, chegou ao sétimo dia da doença com "melhora discreta do quadro respiratório" e sua temperatura é normal há 48 horas. Os dois contraíram a doença no Brasil.

 

O rapaz teve de ser internado após manter contato com um amigo de 21 anos, que esteve no México e contraiu a Influenza A. Primeiro caso confirmado da doença no País, o jovem de 21 anos apresenta "excelente estado geral, aguarda internado para completar período de isolamento". O hospital informou que um novo boletim médico será divulgado às 11 horas desta terça, 12. Ao todo, o Ministério da Saúde já confirmou oito casos da doença no Brasil.

 

No Brasil

 

Subiu para 22 o número de casos monitorados em decorrência da gripe suína no País, segundo mais recente boletim do Ministério da Saúde. As amostras com secreções respiratórias desses pacientes estão em análise laboratorial. O total de casos confirmados se mantém em oito desde ontem. No boletim divulgado anteriormente, o Ministério apontava 18 casos em observação.

Segundo nota divulgada no começo da tarde de hoje os oito casos de Influenza A (H1N1) no País estão divididos nos Estados do Rio de Janeiro, com três casos; São Paulo, com dois; Minas Gerais, com um; Rio Grande do Sul, com um; e Santa Catarina, também com um.

Os casos suspeitos estão nos estados de São Paulo (10), Distrito Federal (3), Pernambuco (3), Rio de Janeiro (2), Alagoas (1), Ceará (1), Paraná (1) e Rondônia (1). Segundo o Ministério, 164 casos que estavam sendo monitorados já foram descartados.

 

(Com Fabiana Cimieri e Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo e Central de Notícias)

Mais conteúdo sobre:
gripe suína influenza A(H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.