Há cura para o aumento da prolactina?

A prolactina é um hormônio produzido pela hipófise, glândula localizada no cérebro. Ela atua sobre os dutos mamários, promovendo a produção de leite - principalmente durante o período da gestação e da amamentação. Tanto o homem como a mulher (fora do período de amamentação e gestação) produzem prolactina em pequenas quantidades. Quando esta produção é elevada, torna-se patológica, e o excesso deste hormônio acarreta uma série de problemas, como parada da menstruação, diminuição dos hormônios sexuais e do libido, aumento de peso, fraqueza e cansaço, aumento das mamas e saída de leite pelos mamilos. O diagnóstico é realizado pela suspeita clínica, dosagem dos valores da prolactina no sangue e ressonância magnética da hipófise. O tratamento pode ser feito com a retirada de medicamentos que possam causar o aumento da produção da prolactina, tratamento de doenças que também provoquem o problema, indicação de medicamentos e, em alguns casos específicos, retirada de tumores produzidos pela hipófise, que também aumentam a produção do hormônio. (*) Endocrinologista do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.