Há muita especulação em torno da gripe suína, diz Temporão

'A doença é nova. É cedo para fazer previsões refinadas sobre o que pode ocorrer', falou o ministro

Lígia Formenti, de O Estado de S. Paulo,

12 Maio 2009 | 17h34

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou nesta terça-feira, 12, que há muita especulação e poucas certezas em torno da Influenza A (H1N1), a chamada gripe suína. "A doença é nova. É cedo para que se possa fazer previsões refinadas sobre o que pode ocorrer", disse ele, durante audiência pública realizada no Senado. De acordo com boletim divulgado no fim da manhã desta terça-feira, 12, há 32 casos suspeitos da enfermidade no País e 29 estão em monitoramento. O número de casos confirmados não se alterou: oito pacientes.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde   

As declarações de Temporão foram dadas um dia depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmar que a gripe suína era grave, mas não do tamanho "que se vendeu". Para o ministro, é cedo para se fazer previsões. "O que se percebe hoje é que, ao contrário de algumas semanas atrás, a maioria das pessoas que entra em contato com o vírus apresenta um quadro relativamente leve. São poucas as pessoas que evoluíram para uma complicação com pneumonia ou um quadro mais grave", disse.

No entanto, Temporão ressaltou que não há nada que garanta que, dentro de dois ou três meses, o padrão ainda seja o mesmo. "Por isso é preciso prudência. Essa é a postura do governo", afirmou o ministro.

 

Alta

 

O jovem de 21 anos que chegou de Cancún, no México, com gripe suína, deve ter alta ainda nesta terça-feira, 12, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, na Ilha do Fundão, na zona norte. Seu estado de saúde é considerado excelente pela equipe médica há dias, mas ele ainda não foi liberado porque não havia se passado 10 dias do aparecimento dos sintomas.

 

Um amigo e a mãe desse amigo, também confirmados como portadores do vírus da Influenza A (H1N1) continuarão internados e em tratamento, apesar de estarem sem febre e em bom estado de saúde. Eles estão isolados numa ala do hospital. Um outro paciente, de 27 anos, que no dia 3 chegou dos Estados Unidos, foi internado ontem à tarde com suspeita de estar com a gripe.

 

Em entrevista à TV Globo, o jovem que deve ter alta hoje disse ter ficado um pouco assustado ao receber a notícia de que estava com a doença, mas que foi uma gripe relativamente fraca, em comparação com outras que ele já teve. "Eu fiquei até um pouco assustado quando recebi a notícia, porque eu não senti nenhum sintoma muito forte. A minha febre chegou, no máximo, a 37,8ºC, mais ou menos. Tive um pouco de tosse e nariz entupido. Não tive dor no corpo ou dor de cabeça, nem mal estar", afirmou.

 

De acordo com o boletim divulgado ontem à tarde pelo Ministério da Saúde, além dos três casos já confirmados, o Rio tem outros quatro casos suspeitos e dois em monitoramento. Até agora, já foram descartados 27 casos no Estado. O rapaz que deu entrada ontem no Hospital Universitário é o quinto caso sob suspeita no Rio. Os exames estão sendo realizados na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

(Com Fabiana Cimieri, de O Estado de S. Paulo)

Mais conteúdo sobre:
gripe suína José Gomes Temporão saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.