HC de São Paulo realiza sábado mutirão da catarata

A Clínica Oftalmológica do Instituto Central do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da USP, irá promover neste sábado um mutirão de catarata. Pessoas com mais de 50 anos e com suspeita da doença deverão comparecer ao hospital, das 7 às 12 horas, munidas da carteira de identidade (RG) e o CPF. O atendimento, que é gratuito, acontecerá no prédio dos ambulatórios do Instituto Central do HC, na Avenida Enéas de Carvalho Aguiar, 155, em Cerqueira César, próximo à Estação Clínicas do Metrô. Para o diagnóstico, as pessoas passarão por exames como acuidade visual, fundo de olho, tonometria, biometria e biomicroscopia. Também sairão do hospital com a data da cirurgia já marcada. A Clínica Oftalmológica do Hospital das Clínicas garante que todos que chegarem ao hospital até as 12 horas serão atendidos. A catarata se dá quando uma parte do olho que era transparente fica embaçada. Essa parte chama-se cristalino, também conhecida como 'menina do olho'. O cristalino funciona como uma lente que ajuda as imagens a tornarem-se nítidas. Quando ele fica totalmente embaçado, provoca a cegueira. O processo de perda da visão pode demorar anos ou meses, atingindo um ou os dois olhos. A catarata costuma deixar a pessoa cega aos poucos. Por esse motivo dizem que ela vai "amadurecendo". Só usar colírio não ajuda na cura da catarata. A única maneira da pessoa voltar a enxergar é através do tratamento cirúrgico. Na maioria dos casos, não é preciso ficar internado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.