Hemocentro de Ribeirão Preto busca mais doadores de sangue

O Hemocentro de Ribeirão Preto, que coleta sangue para 187 municípios paulistas (população de cerca de 4 milhões de habitantes), busca aumentar o número de doadores nessa época de fim de ano, pois a situação do estoque é crítica. O ideal seria ter, em estoque, cerca de 250 bolsas diárias, mas na semana passada o número alternava entre 40 e 50 por dia. "Trabalhamos para não deixar que a situação chegue à triagem", diz a gerente de captação de doadores do Hemocentro, Sebastiana da Silva Bertoso. Chegar à triagem significa que cirurgias, transplantes e tratamentos podem ser suspensos ou adiados por falta de sangue. Por isso, Sebastiana convoca, diariamente, os doadores para tentar equilibrar o estoque, buscando bolsas inclusive nos pontos de coleta de outras oito cidades paulistas. Existem alguns critérios para que as pessoas sejam doadoras de sangue: homem tem que ter mais de 50 quilos e doar a cada dois meses e no máximo quatro vezes ao ano; mulher tem que ter mais de 52 quilos e doar a cada três meses e no máximo três vezes ao ano. Todos precisam levar documentos com fotos e evitar comidas gordurosas antes, mas não estar em jejum. Outras informações sobre doações, e inclusive os endereços dos postos de coleta de sangue, do Hemocentro de Ribeirão Preto, podem ser obtidas pelo telefone 0800-979-6049.

Agencia Estado,

20 de novembro de 2006 | 17h30

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.