Hong Kong adverte que cigarros eletrônicos são ilegais

Diretor do departamento de Saúde destacou que muitos deles têm quantidade excessiva de nicotina

Efe,

05 Março 2009 | 14h31

O departamento de Saúde de Hong Kong advertiu que o cigarro eletrônico é um produto farmacêutico não registrado na cidade, e, portanto, é ilegal no território.   Veja também:  OMS nega aval a cigarro eletrônico para combater vício   Nenhum dos tipos de cigarros eletrônicos que podem ser comprados em diferentes comércios da cidade (como remédio para parar de fumar)estão registrados no departamento de saúde, indicou nesta quinta-feira, o jornal local South China Morning Post.   A advertência das autoridades veio acompanhada de duas detenções entre vendedores, informou Lam Ping-yan, diretor do departamento de Saúde da região administrativa especial.   Lam sublinhou a necessidade de que todos os cigarros, produzidos principalmente na China, passem nos exames do departamento antes de irem para o mercado.   Ele também fez uma advertência sobre as altas doses de nicotina encontradas em algumas amostras recolhidas, 36 miligramas por cartucho, quantidade muito superior a um pacote de cigarros tradicionais.

Mais conteúdo sobre:
tabagismo cigarros eletrônicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.