Hong Kong veta repatriação de mexicano com gripe suína

Paciente deve ficar em quarentena por sete dias; pessoas que tiveram contato com ele podem deixar o país

Efe,

05 Maio 2009 | 04h44

Um turista mexicano de 25 anos - único caso de gripe suína confirmado até o momento em Hong Kong - não foi autorizado a viajar no Boeing 777 fretado pelo México para repatriar voluntariamente seus cidadãos em diferentes pontos da China.

 

Veja também

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

"O paciente não deixará hoje Hong Kong", assegurou à Agência Efe um porta-voz do departamento de Saúde e Alimentação local, ao acrescentar que o turista deve ficar por pelo menos sete dias em quarentena.

 

Na segunda-feira, o secretário da Saúde e Alimentação da ex-colônia britânica, York Chow, já tinha avisado que o paciente, cujo estado de saúde é "estável", não deixaria o hospital até que os responsáveis sanitários estivessem "plenamente seguros de que ele já não está infectado".

 

Os outros quatro mexicanos que estiveram em contato direto com o paciente e que também estão internados e isolados em um hospital local "poderão tomar o avião se esta for sua vontade", disse o porta-voz.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.