ALEX SILVA / ESTADÃO
ALEX SILVA / ESTADÃO

Hospital Albert Einstein registra primeira morte por coronavírus

Vítima era idosa e tinha doença crônica; outros 120 pacientes estão internados no centro médico com sintomas da doença

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2020 | 14h28

SÃO PAULO - O Hospital Israelita Albert Einstein informou na tarde deste domingo, 5, ter registrado a primeira morte por coronavírus entre os seus pacientes. Não foram divulgados detalhes sobre a vítima, mas o Estado apurou que era um paciente idoso, com comorbidades.

O Einstein foi o responsável por diagnosticar o primeiro caso da doença no Brasil, em 25 de fevereiro, e, desde então, tem recebido um volume alto de pessoas com sintomas da infecção por coronavírus, muitos com quadros graves. Até agora, no entanto, ainda não havia registrado nenhum óbito.

Segundo informações da assessoria de imprensa, estão internados no hospital 123 pacientes com sintomas de covid-19, dos quais 117 já tiveram o diagnóstico confirmado por exames. Os outros seis ainda estão em investigação. Do total de internados, 66 estão na UTI.

Por causa do alto volume de internações por coronavírus e pelo surto que se dissemina no País, o Einstein reservou uma das suas torres da unidade do Morumbi somente para pacientes com suspeita ou confirmação da doença. Os pacientes com outras enfermidades estão sendo atendidos no prédio da maternidade, onde as gestantes já eram internadas para o parto.

Ao menos 4.466 casos e 260 mortes de covid-19 já foram confirmadas no Estado de São Paulo até agora, segundo balanço da Secretaria Estadual da Saúde divulgado no sábado, 4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.