Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

Hospital de Campanha do Ibirapuera recebe 58 pacientes em 48 horas de funcionamento

Estado de São Paulo registra 2.627 mortes e 31.772 infecções pelo coronavírus; outros 14 pacientes estão em fase de transferência para a unidade

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2020 | 18h39

Com dois dias de funcionamento, o Hospital de Campanha do Ibirapuera recebeu 58 pacientes com coronavírus. Outros 14 pacientes estão em fase de transferência para o local. Todos os casos são de moradores de oito cidades da Grande São Paulo (Barueri, Cotia, Embu Guaçu, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e São Caetano do Sul), além da própria capital. 

A unidade é referência para casos menos graves da covid-19 e recebe pacientes encaminhados por serviços de pronto atendimento. O espaço conta com 268 leitos, incluindo 28 de estabilização. Trata-se do terceiro serviço temporário da capital criado pelo governo estadual. Outras duas unidades também já estão em funcionamento, uma no Estádio do Pacaembu e outra no Complexo do Anhembi.

Segundo o boletim divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde, o Estado de São Paulo chegou neste domingo, 3, a um total de 2.627 mortes em decorrência da covid-19, 41 vítimas a mais do que o registrado no dia anterior. O Estado, que é o epicentro da doença no País, teve mais 598 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, fazendo o total de pessoas com a doença chegar a 31.772.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na região metropolitana da capital se manteve em 87,1% neste domingo, ligeira oscilação para baixo em relação ao sábado, quando o percentual foi de 87,5%. Somando todas as regiões do Estado, 66,2% dos leitos de UTI estão ocupados.

Neste domingo, o País ultrapassou a marca dos 100 mil infectados e 7 mil mortos pelo novo coronavírus

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.