Prefeitura de Guarujá/ Divulgação
Prefeitura de Guarujá/ Divulgação

Hospital de campanha é montado dentro de área militar em Guarujá

Segundo previsão do poder público municipal, o hospital funcionará a partir de 4 de maio

Lucas Melo, especial para o Estado

30 de abril de 2020 | 23h12

GUARUJÁ - Em uma ação de combate ao covid-19, a prefeitura de Guarujá, no litoral de São Paulo, montou um hospital de campanha dentro da Base Aérea de Santos, que fica localizada no distrito de Vicente de Carvalho. Segundo previsão do poder público municipal, o hospital funcionará a partir do próximo dia 4.

O equipamento conta com 70 leitos, sendo 20 de UTI e 50 clínicos. A gestão do espaço será da Organização Social Associação das Crianças Excepcionais de Nova Iguaçu. A OS contratou 266 profissionais para trabalharem no hospital de campanha, além da equipe médica.

A estrutura do local é composta por duas tendas, uma de 20 x 45 metros e outra de 20 x 50 metros, totalizando 1.900 metros quadrados. Além disso, há vestiários, refeitório, cozinha e área de descanso para os profissionais O hangar possui cerca de 4 mil metros quadrados, o que permite uma expansão, caso haja necessidade.

“Precisávamos de um lugar amplo e tivemos a autorização do Ministério da Defesa para montar o hospital dentro da Base Aérea de Santos, que fica em um local isolado e tem toda uma estrutura necessária para suportar a instalação dos equipamentos”, explicou o secretário de Saúde de Guarujá, Dr. Victor Hugo Straub.

Cada um dos 70 leitos terá estrutura individual, medindo 7,5 metros, garantindo o distanciamento necessário entre os pacientes.

Atualmente, o Hospital Santo Amaro conta com 30 leitos de UTI e desse número apenas 10 leitos são voltados para o atendimento de pacientes com coronavírus, sendo que todos já estão ocupados. Outro local público onde há leito de UTI na cidade é na unidade de pronto atendimento da rodoviária, que conta com quatro unidades.

Guarujá confirmou até esta quinta-feira 174 casos de covid-19, sendo que 139 estão em isolamento domiciliar, 17 foram recuperados, 10 estão internados e oito faleceram. Além disso, há os suspeitos, que somam 271 casos. Desse número, 32 estão internados e há seis óbitos aguardando resultado de exame.

O planejamento prevê três meses de funcionamento, totalizando R$ 14,9 milhões de investimento neste período. Para tanto, estão sendo aplicados R$ 3,2 milhões do tesouro municipal, mais R$ 3,2 milhões enviados pelo Governo do Estado.

A maior parte, R$ 8,5 milhões, veio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a Prefeitura de Guarujá e o Ministério Público (MP) de São Paulo, que permitiu, com a devida autorização do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comdema), a transferência de recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente para o Fundo Municipal de Saúde. A transação permitiu transpor verba que seria implantada em projetos ambientais na Cidade para o hospital de campanha.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.