Natalia Kolesnikova/AFP
Natalia Kolesnikova/AFP

Rússia inicia vacinação com Sputnik V, que ainda está em testes

Casos de coronavírus têm crescido no País desde setembro, mas autoridades resistem em impor um lockdown

Anton Zverev, Reuters

30 de novembro de 2020 | 14h52

MOSCOU - A Rússia entregou o primeiro lote conhecido de vacinas Sputnik V para uso civil em um hospital ao sul de Moscou, anunciou nesta segunda-feira, 30, o estabelecimento, que já está vacinando a população local desde a semana passada.

A Rússia, que corre para acompanhar as farmacêuticas de outros países na corrida por um imunizante contra o coronavírus, disse que os resultados dos testes provisórios mostram que a vacina Sputnik V tem 92% de eficácia na proteção das pessoas contra a covid-19.

O Hospital Central de Domodedovo informou em sua página oficial que os residentes que queriam ser vacinados tinham de se registrar em um site do governo com antecedência e trazer um resultado negativo do teste de covid-19 e documentos de identificação no dia.

Os casos de coronavírus aumentaram na Rússia desde setembro, mas as autoridades resistiram em impor um fechamento comercial rígido e disseram que medidas paliativas são suficientes para lidar com a crise.

As autoridades confirmaram 26.338 novos casos de coronavírus na segunda-feira, incluindo 6.511 em Moscou e 3.691 em São Petersburgo, elevando o total nacional para 2.295.654 desde o início da pandemia. Eles também relataram 368 mortes nas últimas 24 horas, elevando o número oficial de mortos para 39.895.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.