Hospital de São Paulo reduz perda de embriões

No Hospital Pérola Byington, em São Paulo, uma nova técnica é usada para reduzir o número de embriões não utilizados e congelados, sem diminuir a taxa de sucesso de uma gestação. A paciente agora recebe dois embriões jovens, de 2 ou 3 dias e com 4 a 8 células, e depois outros dois mais crescidos, de 5 ou 6 dias e com 100 células pelo menos. Com isso, os médicos sabem de antemão se os embriões têm chance de se desenvolver. "Se, no quinto dia ele ainda tem poucas células, não é viável", explica o coordenador da equipe, Artur Dzik. "Com isso, diminuímos em 97% a necessidade de congelamento." Uma recomendação do Conselho Federal de Medicina pede que a clínica congele embriões não usados e não prevê seu descarte.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2006 | 10h25

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.