Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

Hospital de São Paulo vai monitorar pacientes diabéticos a distância

A partir desta 4ª, programa do Servidor Público Estadual vigiará 800 dependentes de insulina

Agência Estado

17 de agosto de 2010 | 17h32

SÃO PAULO - O Hospital do Servidor Público Estadual vai monitorar a distância 800 pacientes com diabete dependentes de insulina. A família dessas pessoas e médicos de outros hospitais também poderão acessar os dados do tratamento. A partir desta quarta-feira, 18, estão abertas as inscrições para quem quiser participar do grupo, chamado de Telemedicina para Diabéticos.

Os participantes do programa vão receber um kit com glicosímetro (aparelho para medir glicemia), insulina, lancetas e fitas para coleta de sangue. Os pacientes farão a medição das taxas de glicemia pelo menos três vezes por dia. Os dados ficarão armazenados nos aparelhos e não existe a possibilidade de as informações serem violadas.

Na primeira fase do programa, os pacientes irão ao Hospital do Servidor para conectar o glicosímetro a um aparelho chamado Unidade de Comunicação. Vinte unidades estarão disponíveis no hospital. Os dados da medição seguirão para uma central, onde serão repassados ao prontuário eletrônico de cada um dos pacientes, que receberão a senha de acesso.

Dentro de 45 a 60 dias, os equipamentos de Unidade de Comunicação estarão descentralizados pela cidade. "A ideia é colocar os aparelhos em locais próximos dos grupos de pacientes - em uma escola que seja de fácil acesso para a maioria deles, por exemplo", explica a médica Walkiria Perin, diretora do Ambulatório Médico do Hospital do Servidor.

À medida que as informações se tornarem disponíveis para o Hospital do Servidor, os médicos poderão acompanhar o estado de saúde dos pacientes. "Se eles perceberem que alguma coisa saiu do padrão, a ideia é entrar em contato com a pessoa - seja por e-mail, celular ou telefone", explica Evandro de Souza Portes, diretor do Serviço de Endocrinologia do hospital e coordenador do programa.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabete, cerca de 10% da população tem a doença. Desse total, 10% usam insulina.

Serviço

Podem participar do programa diabéticos de qualquer idade que façam uso de insulina e tenham direito ao tratamento no Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público (Iamspe). Para se inscrever e obter mais informações, ligue para: (11) 5583-7001, das 7h às 19h.

As informações são do Jornal da Tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.