Reprodução Google Maps
Reprodução Google Maps

Hospital deixa de fazer 25% das cirurgias de catarata por falta de exames em Sorocaba

Falta de exames pré-operatórios adequados faz com que pacientes percam a vez e tenham que reiniciar o processo 

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2018 | 17h17

SOROCABA - Parte das 615 cirurgias de catarata autorizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para o hospital oftalmológico do Banco de Olhos de Sorocaba (BOS) no primeiro trimestre deste ano não foram realizadas. Os procedimentos não aconteceram porque 153 pacientes se apresentaram sem os exames pré-operatórios. "Estão sobrando vagas para cirurgias de cataratas, não porque não existem pacientes, mas sim porque eles não chegam até nós com os exames necessários", afirma o superintendente do hospital, Edil Vidal. O Banco de Olhos de Sorocaba é líder em número de cirurgias de catarata no país. 

Para fazer a cirurgia, Vidal explica que o paciente deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade onde mora e passar pela consulta com oftalmologista. "Caso o paciente tenha diagnóstico de catarata, a Secretaria de Saúde da cidade envia o pedido de cirurgia ao Departamento Regional de Saúde que, por sua vez, faz o agendamento através da central de vagas da Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços da Saúde)", explica. 

+++ Último grande hospital psiquiátrico paulista será desativado

O problema é que muitos pacientes viajam de cidades distantes para a cirurgia na data agendada, mas se apresentam sem os exames pré-cirúrgicos em mãos. Para a cirurgia de catarata, como outras, são necessários exames como hemograma, coagulograma, glicemia e eletrocardiograma. "Quando um paciente chega sem esses exames, precisa voltar à cidade e reiniciar o processo. Como a quota de vagas para cirurgia pelo SUS é mensal, aquelas que não são realizadas no mês não valem para o mês seguinte", explica o superintendente.      

Na tentativa de evitar as perdas, o hospital passou a orientar os pacientes sobre a necessidade dos exames em seu site oficial. "Se todos os procedimentos são feitos da forma correta, evitamos deslocamentos desnecessários, custos de novas consultas e o paciente consegue a cirurgia em poucos dias." A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, anualmente, surjam três mil novos casos de catarata em cada um milhão de habitantes.   

AUSÊNCIA - Além do Banco de Olhos de Sorocaba, outros seis hospitais da região fazem cirurgias de catarata pelo SUS, mas em número menor. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde de SP, em março foram disponibilizadas 390 vagas na especialidade oftalmologia-catarata para os municípios da região de Sorocaba e foram agendadas 388. Porém, apenas 292 atendimentos aconteceram, o que representa uma taxa de absenteísmo de 24,7%.   

Em fevereiro, segundo a pasta, o absenteísmo foi menor, de 14,7%, e, em janeiro, o índice foi de 15%. Ainda de acordo com a Secretaria, o agendamento da cirurgia é precedido dos exames pré-operatórios de cada paciente. As vagas são distribuídas com base na oferta dos serviços de referência da região. "A confirmação dos municípios com os pacientes quanto ao comparecimento em consultas e procedimentos agendados nos serviços do SUS é fundamental para garantir que o atendimento seja destinado a quem precisa", informou a Secretaria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.