AP Photo/Kin Cheung
AP Photo/Kin Cheung

Hospital do Canadá afirma ter encontrado primeiro caso de coronavírus no país

Testes deram positivo para homem de 50 anos, que chegou a Toronto no dia 23 de janeiro; confirmação ainda depende de laboratório médico nacional

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2020 | 21h36

Um hospital de Toronto disse neste sábado, 25, que tem um caso confirmado de coronavírus, o primeiro do Canadá. O Sunnybrook Health Sciences Center disse que está "cuidando de um paciente que tem um caso confirmado do novo coronavírus que se originou em Wuhan, na China".

Autoridades disseram que o homem tem 50 anos e recentemente voou de Wuhan para Guangzhou, na China, e depois para Toronto em 23 de janeiro.

 “Ele realmente não ficou em Toronto por muito tempo e não estava se sentindo bem. Eu acho que ele estava em casa e as pessoas que moravam com ele se auto-isolaram”, disse a Dra. Barbara Yafe, diretora médica associada de Ontário.

David Williams, diretor médico de saúde de Ontário, disse ter 95% de certeza de que trata-se do coronavírus. "Este é o primeiro caso confirmado presuntivo", disse Williams. "Embora estejamos convencidos do resultado positivo do nosso teste, a confirmação ainda precisa ser feita no laboratório médico nacional em Winnipeg". 

Além da China, já são 13 os países com casos da doença confirmados: França, Japão, Coreia do Sul, Cingapura, Estados Unidos, Canadá, Vietnã, Arábia Saudita, Taiwan, Nepal, Tailândia, Austrália e Malásia. Nos Estados Unidos, dois casos já foram confirmados e mais de 60 registros suspeitos estão em investigação. Na França, os três casos confirmados anteontem são de pessoas que moram no país e estiveram recentemente em Wuhan. A Austrália também confirmou quatro casos ontem, todos em pessoas que acabaram de voltar da China. O Canadá confirmou um caso ontem.

O presidente do país, Xi Jinping, classificou a situação como grave. “Enquanto tivermos uma confiança firme, vamos trabalhar juntos – prevenção e tratamentos científicos – com políticas precisas e certamente seremos capazes de vencer a batalha”, disse o presidente chinês. Restrições de tráfego em Wuhan já tinham sido tomadas. 

Alerta

No Brasil, o Ministério da Saúde colocou o País em alerta para o risco de transmissão do coronavírus. O ministério descartou cinco casos suspeitos que foram notificados por não se enquadrarem na definição estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Para ser classificado como caso suspeito, o paciente tem que ter os sintomas da doença (febre, tosse e dificuldade para respirar) e ter histórico de viagem para a região chinesa do surto. /Com informações da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.