Hospital é multado por ligação clandestina de água no DF

Instituição foi multada em R$ 10 mil pelo uso de água retirada de poços durante 10 anos

Solange Spigliatti,

16 de novembro de 2011 | 12h47

O Hospital Santa Luiza, instalado no Setor Hospitalar Sul, em Brasília, foi multado em R$ 10 mil pelo uso de água retirada de poços, durante 10 anos, com intuito de economizar nas contas de água, segundo informações da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Além da multa, por burlar a legislação que proíbe essa prática quando a área é servida pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), os dois poços de extração de águas subterrâneas serão tampados.

O hospital também misturou água originária da concessionária com a da fonte alternativa para atender o abastecimento humano, limpeza e higiene, caracterizando grande risco à saúde humana se utilizada em ambiente hospitalar.

Desde 2002, quando a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos era o órgão responsável pela gestão dos Recursos Hídricos no Distrito Federal, a Instituição de saúde teve o seu pedido para captação de água subterrânea negado. O caso foi encaminhado ao Conselho do Meio Ambiente (Conam) que, mais uma vez, constatou a irregularidade e negou o recurso do Santa Luzia, solicitando a interdição dos poços tubulares e aplicando multa no valor de R$ 3 mil.

O hospital já recebeu o auto de infração e o boleto bancário no valor de R$ 10.001,00, que consiste em falta de natureza grave. O fechamento dos poços será realizado dentro de 10 dias. Se no prazo determinado o Hospital não realizar a operação, a Adasa fará o serviço e encaminhará a conta para a administração da instituição.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.