Infográfico Estadão
Infográfico Estadão

Hospital São Paulo inaugura centro para pacientes com suspeita de dengue

Equipamento, em parceria com Secretaria Municipal de Saúde, ajudará a diminuir a sobrecarga no PS do hospital da Unifesp

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

07 de maio de 2015 | 23h13

O Hospital São Paulo, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), vai inaugurar nesta sexta-feira, 8, um centro para atender pacientes com suspeita de dengue. O equipamento, montado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, ajudará a diminuir a sobrecarga no pronto-socorro do hospital.

O centro fica na Rua Borges Lagoa, 770. Terá capacidade para atender até 200 pacientes diários, de segunda a sábado, das 7 horas às 19 horas.

O local contará com quatro consultórios, 20 leitos para hidratação, 120 poltronas de espera, recepção e uma equipe três clínicos gerais, três enfermeiros e um pediatra.


No centro do Hospital São Paulo, serão atendidas só pacientes encaminhados pela Assistência Médica Ambulatorial (AMA), Unidade Básica de Saúde (UBS) e pelo próprio Hospital São Paulo com o cartão de acompanhamento referente à suspeita de dengue. Quem já tem o cartão pode se dirigir diretamente ao atendimento.

No local, o paciente será classificado pelo grau de risco pelos enfermeiros, por meio de um exame de sangue. Depois, passará por consulta com o clínico geral e levado à hidratação. Casos que demandam cuidados especiais serão direcionados ao hospital.

Crise. A Unifesp espera desafogar o setor de emergência do Hospital São Paulo com o equipamento. Segundo a reitoria, o Pronto-Socorro opera hoje com 150% da sua capacidade. Médicos extras também já foram contratados. "Eles atuam nos horários de pico do hospital, de 17h às 23h30", diz Soraya Smailli, reitora da Unifesp.

O Hospital tem 150 funcionários a menos que o necessário e déficit mensal de R$ 2,5 milhões, como o Estado mostrou em abril. Soraya, porém, nega que haverá redução de atendimentos ou paralisação da expansão do hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.