Hubble capta violência da formação de uma estrela

Imagem mostra uma nuvem gigante de hidrogênio iluminada pelo brilho da nova estrela

Efe,

15 de dezembro de 2011 | 19h25

 

 

 

O telescópio espacial Hubble captou a extrema violência do processo de formação de uma estrela em sua etapa final, em que o objeto se rebela contra sua nebulosa, informou a Agência Espacial Europeia.

A imagem mostra uma nuvem gigante de hidrogênio iluminada pelo brilho da nova estrela.

A única imagem pacífica na região da formação Sh 2-106, chamada também de S106, são as cores celestiais captadas pelo telescópio.

A imagem permite ver como a jovem estrela expulsa material com grande velocidade e perturba o gás e o pó que a rodeiam.

Essa estrela tem massa cerca de 15 vezes maior do que o Sol e está em suas fases finais do nascimento.

O materila lançado pela estrela dá à nuvem sua característica de relógio de areia e é responsável também pelas turbulências e pelas altas temperaturas do hidrogênio que contém, e que ficam claramente visíveis na imagem captada.

Mas a nova estrela esquenta também o gás que a rodeia até alcançar temperaturas de 10 mil graus centígrados, e cuja incandescência é refletida na imagem do telescópio em azul.

Em vermelhor, uma linha grossa e mais fria de pó que separa as regiões de gás incandescente.

Esse material escuro esconte praticamente toda a estrela ionizante,ainda que fique visível através da maior parte do caminho de pó.

A S106 é o objeto astronômico número 106 catalogado pelo astrônomo Stewart Sharpless nos anos 1950. Ela fica a uma distância de vários milhões de anos-luz da constelação Cygnus (Cisne).

A nebulosa é relativamente pequena em relação ao tamanho padrão das regiões de formação de estrelas, aproximadamente dois anos-luz em seu eixo mais longo. Ela fica aproximadamente no meio do caminho entre o Sol e Proxima Centauri, nossa estrela vizinha mais próxima.

Tudo o que sabemos sobre:
Hubbleexplosãoestrelas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.