Hubble desmascara galáxia que parece mais jovem do que é

Descoberta de estrelas antigas mostra que I Zwicky 18 não é, afinal, mais nova que suas vizinhas

16 de outubro de 2007 | 15h45

Observações realizadas pelo Telescópio Espacial Hubble determinaram que a galáxia  I Zwicky 18 não é uma das mais jovens do Universo nas imediações da Via-Láctea, como os cientistas acreditavam desde que ela foi descoberta, há 40 anos.   Na época, o descobrimento de uma galáxia que havia iniciado o processo de formação de estrelas bilhões de anos depois das vizinhas foi considerado importante, por permitir estudos detalhados de uma situação semelhante á que havia quando o Universo era novo.   Mas novos dados levantados pelo telescópio espacial dão cabo dessa possibilidade. O Hubble encontrou estrelas vermelhas antigas e de baixa intensidade dentro da galáxia, sugerindo que o processo de formação de estrelas, lá, teve início, possivelmente, há até 10 bilhões de anos. Essa galáxia, assim, pode ter se formado ao mesmo tempo que as vizinhas.   "Embora esta galáxia não seja tão jovem quanto se acreditava, ela certamente teve seu desenvolvimento prejudicado e é única nesta parte do Universo", disse a astrônoma Alessandra Aloisi da Agência Espacial Européia (ESA).   Observações feitas com telescópios baseados no solo mostram que I Zwicky 18 é composta principalmente de hidrogênio e hélio, o que significa que as estrelas em seu interior ainda não conseguiram criar a mesma quantidade de elementos mais pesados vistos nas galáxias vizinhas.   Os novos dados do Hubble também indicam que I Zwicky 18 está a 59 milhões de anos-luz da Terra, cerca de 10 milhões de anos-luz além do que se acreditava anteriormente. Essa distância maior pode ajudar a explicar por que as estrelas mais antigas demoraram tanto a ser observadas.

Tudo o que sabemos sobre:
astronomiahubblegaláxia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.