Hungria cancela venda de carne suína alemã ao McDonald's por dioxina

Suspensão também atinge rede de supermercados, de onde vários produtos foram retirados

Efe

28 Janeiro 2011 | 20h54

BUDAPESTE - Autoridades de saúde húngaras suspenderam a venda de hambúrgueres de carne de porco procedente da Alemanha à rede de fast-food McDonald's, como medida preventiva por causa da contaminação por dioxina.

O cancelamento da venda também atinge uma rede de supermercados, onde diversos produtos procedentes da Alemanha foram retirados das prateleiras.

Lajos Bognar, vice-secretário de Estado do Ministério de Desenvolvimento Rural da Hungria confirmou a decisão nesta sexta-feira, 28, e explicou que "se trata de uma medida de precaução".

As autoridades do país estão examinando a carne que provém direta ou indiretamente da Alemanha, processo que deve durar um mês, acrescentou Bognar.

A medida se aplica após a descoberta de granjas de aves e suínos na Alemanha em que os animais eram alimentados com ração contaminada por dioxina, motivo que levou à suspensão temporária da venda desses produtos.

Por sua vez, a filial húngara do McDonald's manifestou em comunicado que suspendeu a comercialização de itens preparados com carne alemã.

E A partir desta sexta, a empresa "garantirá a carne de outras fontes enquanto a medida continuar em vigor", informa o comunicado da rede, que tem cem restaurantes na Hungria.

Mais conteúdo sobre:
Hungria dioxina carne de porco Alemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.